Sob comando de Cirino, Fla vence e volta ao G4

FLA X FRI

 

O Flamengo voltou ao estádio Engenhão, agora Nilton Santos, neste sábado, pelo Campeonato Carioca. O retorno se deu mais pela punição sofrida pelo clube devido à confusão na estreia do Estadual contra o Macaé. O adversário era o Friburguense, que nunca venceu o rubro-negro e está há sete anos sem conseguir marcar contra o time da Gávea. E essa escrita não foi apagada. A equipe de Vanderlei Luxemburgo não teve trabalho para vencer por 2 a 0, com destaque para Marcelo Cirino, que marcou duas vezes, e garantiu o retorno ao G4 a competição. Agora com 17 pontos, ocupa a segunda posição a dois do Botafogo, que joga neste domingo. Já a equipe de Friburgo mantém os 8 pontos e segue na 10ª posição.

 

O próximo adversário do Flamengo é o Volta Redonda, na quarta-feira, no Maracanã. No dia seguinte, o Friburguense recebe, no Eduardo Guinle, o Madureira.

 

No primeiro jogo sem Léo Moura, o Flamengo não teve dificuldades para superar o Firburguense na etapa inicial. Bem postado em campo e com Gabriel, Pará e Marcelo Cirino em sintonia, a equipe de Luxemburgo não demorou para sair na frente do marcador. Depois de muita pressão nos primeiros minutos, aos 5’, Pará fez bela jogada e lançou Cirino, que de primeira balançou as redes.

 

Apesar de mais presença na área e muito mais posse de bola do que o adversário, o Flamengo viu a equipe de Friburgo chegar com perigo por duas vezes. Uma foi na trave e a outra Ziquinho desperdiçou uma chance clara de igualar o marcador recuando para Paulo Victor.

 

Após as duas boas chances, o Friburguense recuou e foi ainda mais pressionado pelo rubro-negro, que mesmo com Mugni tendo diminuído o ritmo – o jogador começou bem o jogo, mas aos poucos foi sumindo da partida – contava com uma boa atuação da dupla Gabriel/Cirino. E foi exatamente na tabelinha entre os dois que surgiu o segundo gol.

 

Aos 31, Gabriel recebeu e tocou para Marcelo Cirino, que dentro da área – sozinho – chutou de direita, marcando o segundo dele e do Flamengo no jogo.

 

O jogo parecia mesmo ser de Marcelo Cirino. Logo no início da etapa complementar o atacante aproveitou mais um belo passe de Pará e soltou a “bomba”. Por sorte do goleiro Marcos a bola foi na trave.

 

O Flamengo dava trabalho, mas o Friburguense também não deixava por menos. Após uma bobeada do Pará na saída de bola, Léo aproveitou e arriscou, mandando na trave. Foi a segunda chance da equipe que parou na trave de Paulo Victor.

 

Com o desenrolar da partida, o Flamengo foi diminuindo o ímpeto e administrava a vantagem. Tocava a bola e quando sobrava uma chance chegava com perigo. Em uma delas, por pouco Alecsandro, que entrou no lugar de Cirino que saiu machucado, não fez o terceiro. Após bom lançamento de Gabriel para Márcio Araújo, o atacante recebeu do volante e avançou. A bola correu demais e o goleiro evitou o pior.

 

Nos contra-ataques, o Flamengo tentava ampliar. Luiz Antônio também teve a sua oportunidade, mas o goleiro Marcos fez grande defesa. Apesar da pressão, o rubro-negro ficou mesmo nos 2 x 0.


Deixe uma resposta