Com Paulinho inspirado, Fla vence de virada Voltaço

Foto: Celso Pupo/Fim de Jogo
Foto: Celso Pupo/Fim de Jogo

O duelo do Flamengo com o Volta Redonda nesta quarta-feira, no Maracanã, pelo Campeonato Carioca, pode-se dividir em antes e depois de Paulinho. Antes, no primeiro tempo, o time esteve apático. Apenas Gabriel mostrou momentos de lucidez na primeira parte da partida, e o rubro-negro deixou o campo sob vaias e na desvantagem no placar. Já nos últimos 45’, com a entrada de Paulinho, o time se transformou. Teve chutaço, bola na trave, gol de Paulinho e o mais importante: a virada. O placar por 2 a 1 manteve o Flamengo no G4 do estadual com 20 pontos. Já o Volta Redonda, com 15 pontos, fica na 7ª posição. O gol da virada foi de Alecsandro.

O Flamengo volta a campo no sábado. A equipe enfrenta o Tigres, no Los Larios, às 16h. No domingo, o Voltaço joga em Edson Passos com o Bonsucesso.

Após os resultados iniciais da rodada, só a vitória interessava ao Flamengo na noite desta quarta-feira. Porém, a equipe de Vanderlei Luxemburgo esqueceu de “combinar” com o Volta Redonda. O Voltaço entrou em campo com o propósito de se defender e surpreender o Flamengo. E conseguiu. Pelo menos nos primeiros 45’.

Marcando bem, a equipe da Cidade do Aço dificultava a saída de bola do rubro-negro, que tinha em apenas Gabriel – que completava 100 jogos com a camisa flamenguista – um lampejo de inspiração. Devido à boa marcação do adversário, o meia era um dos poucos que tentava fazer algo diferenciado, tanto que as duas melhores chances do Flamengo tiveram a participação dele. A primeira o jogador tentou ajeitar de cabeça, mas Luan tirou em cima da linha. Na outra, Gabriel tocou para Mugni que não aproveitou a chance, isolando a bola.

As chances aconteceram quando o Flamengo já perdia o jogo. A equipe da Gávea não conseguiu segurar o contra-ataque do Volta Redonda, puxado por Kayo que roubou a bola na defesa e tocou para Niltinho. O jogador soltou o chute e mandou na trave de Paulo Victor. No rebote, Henrique balançou as redes, aos 18’.

A atuação ruim deixou a torcida na bronca e o time saiu de campo ao som de muita vaia. Lucas Mugni foi o mais “perseguido”.

A postura no restante da partida teria que ser outra. Por isso, Luxemburgo não hesitou em mudar a equipe. Eduardo da Silva e Mugni deram lugar a Alecsandro e Paulinho. Esse último voltando de um longo período afastado dos gramados por conta de uma cirurgia no joelho. Na primeira jogada do atacante, ele encontrou Canteros livre. O meio-campo soltou o chute de fora da área obrigando o goleiro Douglas a fazer grande defesa.

A pressão inicial surgiu efeito rápido. Aos 10’, Canteros tabelou com Cirino que chutou. A bola sobrou para Paulinho que, de primeira, soltou a bomba! Um golaço!

O Volta Redonda na etapa complementar não conseguia apresentar a mesma consistência do primeiro tempo e foi totalmente dominado pelo Flamengo. Com a entrada de Paulinho, a defesa do Voltaço passou a ter muito trabalho. O atacante estava impossível, e só não fez o segundo aos 20’ por força do destino. Pará acertou um belo cruzamento na cabeça dele, mas o jogador sozinho cabeceou para fora. Um minuto depois o mesmo Paulinho mandou no travessão de Douglas.

O Flamengo seguiu pressionando e, aos 40’, foi premiado. Luiz Antônio recebeu passe “açucarado” de Gabriel e cruzou rasteiro, Alecsandro não desperdiçou: 2 a 1.

Mas o sofrimento da torcida rubro-negra não parou. No finalzinho, o Volta Redonda quase balançou as redes de novo em cabeçada perigosa, mas Paulo Victor defendeu no susto garantindo a vitória.

 

 

 

 


Deixe uma resposta